Inscreva seu e-mail para receber atualizações!

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Em busca de mais segurança para Rio Grande



            O Quartel do Comando Geral da Brigada Militar foi local de reunião, na tarde desta quinta-feira (16), entre o Tenente Coronel Aroldo Medina, os vereadores rio-grandinos Flávio Santos, Andréia Westphal, Vavá e Jair Rizzo, além da chefe de gabinete do deputado Adilson Troca, Silvia Oliveira. O grupo foi em busca de ações que beneficiem a comunidade.
            Nos próximos dias semanas o Tenente Coronel Aroldo Medina deverá se comunicar com o Comando Regional da Brigada Militar para responder as solicitações apresentadas pelos vereadores. Ele enfatizou o empenho da instituição em contribuir e acentuou a importância da atenção dos políticos para a qualificação da segurança.
            O vereador Flávio Santos solicitou a ampliação do policiamento comunitário no interior, destacando a localidade do Povo Novo. Ele lembrou que já existem conversas sobre o assunto, mas pediu um posicionamento oficial da Brigada. “Queremos ajudar a transformar essas conversas em realidade. O policiamento comunitário auxiliará muito”, ressaltou. 
            Outro pleito apresentado foi quanto a oficialização da cedência do posto desativado da Brigada Militar da Vila São João para uso da Associação de Mulheres. A vereadora Andréia Westphal relatou todo o trabalho que vem sendo desenvolvido no local, com atividades educativas, cursos e aulas desde que houve a autorização verbal para o uso e acrescentou que há interesse de investir na ampliação a estrutura. Para isso, porém, é necessária a documentação da cedência do prédio.
            Os vereadores Jair Rizzo e Vavá trataram com Medina sobre a situação a segurança pública na cidade e apresentaram sugestões para qualificar o atendimento prestado.

            A representante do deputado Adilson Troca, Silvia Oliveira, valorizou as ações de policiamento comunitário e a importância das atividades desenvolvidas para afastarem a população das drogas. 

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Adilson Troca estabelece ações conjuntas com o Conselho de Educação Física



            Proponente da Frente Parlamentar em Apoio ao Profissional de Educação Física, o deputado estadual Adilson Troca reuniu-se na manhã desta quinta-feira (16) a presidente do Conselho Regional de Educação Física (CREF2/RS), Carmen Masson, o presidente da Câmara de Saúde do Conselho Regional de Educação Física, Lauro de Aguiar, e Toni Pereira. O grupo pretende fortalecer ações junto ao parlamento em favor da categoria.
            Os profissionais de Educação Física solicitaram participação em reunião da Comissão de Economia, Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, presidida por Troca, no período dos assuntos gerais, para apresentarem questões relativas ao turismo de esporte e aventura. Eles buscam também uma vaga para sua representação no Conselho Estadual de Saúde. Carmen Masson ponderou que poderia ser estudada a presença de professores de Educação Física nas escolas desde as séries iniciais e ressaltou a necessidade da atenção à saúde do trabalhador.

            O deputado Adison Troca reafirmou seu compromisso com a categoria e disse que vai levar as questões adiante. “Vamos estudar a viabilidade das propostas para evoluirmos no que for possível. Entendemos que a atividade física efetivamente promove o bem estar e a saúde e os pontos apresentados merecem atenção”, ressaltou.

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Obra da nova ponte do Guaíba será tema de audiência pública


Foto: Marcos Eifler

A Comissão de Economia, Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, presidida pelo deputado Adilson Troca (PSDB), aprovou nesta quarta-feira (15), em reunião ordinária, a realização de audiência pública para tratar do andamento das obras da nova ponte do Guaíba. O tema foi proposto pelo Movimento Ponte do Guaíba.
 
Durante a discussão da matéria, Luis Domingues, que representa a organização civil autora da proposta de audiência pública, fez algumas considerações sobre a construtora Queiroz Galvão, vencedora da licitação. Segundo ele, a construtora reduziu o vão previsto com 24 metros para 16 metros, sem as defensivas nos pilares. Agora, a construtora estaria solicitando R$ 250 milhões para a colocação dos defensivos. Também observou que o projeto da ponte está parado no DNIT, em Brasília. Também alertou para conflitos na área comprada pelo governo e que possível questionamento do MP poderá atrasar o prazo de conclusão da nova ponte. A previsão é de três anos para a realização da obra, orçada em R$ 649,6 milhões.

Comissão Especial sobre novo Pacto Federativo




O deputado estadual Adilson Troca é membro titular da Comissão Especial por um Novo Pacto Federativo, que se dedicará a revisão da participação dos três entes da federação no rateio das receitas tributárias nacionais. Os trabalhos serão realizados durante 120 dias e o relatório final será encaminhado à Brasília para contribuir nos debates sobre o tema.  

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Juntos na luta contra a crise financeira


O deputado estadual Adilson Troca pronunciou-se nesta semana sobre a crise financeira do Rio Grande do Sul e o descompasso entre receitas e despesas públicas. “Perdemos a estabilidade financeiro. Tive a honra de ser Líder do Governo Yeda e lembro que foi um dos poucos momentos nos últimos 40 anos em que o Estado conteve despesas e não gastou mais do que arrecadou, alcançando equilíbrio fiscal”, destacou.


Adilson Troca valorizou o esforço do governador Sartori em mostrar a realidade para a sociedade com total transparência. “O Rio Grande do Sul não pode ser penalizado. Não podemos penalizar o nosso funcionalismo, não podemos penalizar os nossos investimentos. Precisamos ser muito claros e mostrar para a sociedade que o Rio Grande do Sul passa por um momento muito difícil e nos comprometermos todos em construir uma solução conjunta para a crise”, ressaltou

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Secretária Ana Pellini defende adequação da legislação ambiental estadual


Foto: Marcelo Bertani
Assembleia Legislativa deve assumir o debate de adequação da legislação ambiental estadual à nacional, defendeu hoje (8) a secretária do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Ana Pellini, que também responde pela Fepam, durante audiência pública que debateu a cadeia produtiva florestal. A audiência foi proposta pela deputada Any Ortiz (PPS) no âmbito da Comissão de Economia, Desenvolvimento Sustentável e Turismo, que é presidida pelo deputado Adilson Troca (PSDB).
 
Durante sua manifestação às entidades públicas e privadas que lotaram o Plenarinho, Ana Pellini disse que considera as legislações apropriadas para os períodos em que foram estabelecidas, “mas agora a legislação nacional mudou e temos que nos adequar a essa nova realidade”, apontando aspectos diversos e detalhes que precisam ser modificados. “Esse é um debate que esta casa legislativa precisa realizar”, provocou, referindo-se à mudanças nos entraves dos licenciamentos, por exemplo, mas observando que as adequações têm que oferecer segurança jurídica tanto para os empreendedores quanto para o pessoal que concede as licenças.
 
Simplificar e desburocratizar
Ana relatou que neste curto período respondendo pelos dois órgãos ambientais estaduais procedeu a um processo de desburocratização das licenças, reduzidas de 12.720 para 12 mil através de procedimentos simples, como o repasse aos municípios de atividades que facilitam a emissão das licenças sem ferir os mecanismos de controle. Também as 13 mil certidões de cadastros florestais, através de parceria entre a Fetag e Procergs, ganharam agilidade e simplificação, informou.
 
A ênfase de Ana Pellini é de que as entidades públicas e empresariais, sozinhas, não conseguirão avançar, sugerindo o debate da reforma do Código Florestal do Rio Grande do Sul. Segundo ela, a consciência ambiental avançou no meio empresarial e hoje todos reconhecem que para alcançar o desenvolvimento sustentável, é preciso atender os requisitos legais.
 
Mas os entraves da legislação gaúcha, conforme apontaram representantes do setor da cadeia florestal (Serafim Quissini, do Sindimadeira; Ivo Cansan, da Movergs; Rafael Pereira, da Fiergs; Walter Rudi Christimann, do Sindicato das Indústrias de Celulose, Papel, Embalagens de Papel, Papelão e Cortiça; além de Fetag, Ageflor, Farsul e Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia) têm provocado a retração da economia local nessa área. Por isso, a atualização do debate pela Assembleia Legislativa foi a tônica defendida pelas entidades e deputados que participaram da audiência pública.
 

terça-feira, 7 de abril de 2015

Comissão Especial da Mobilidade Urbana ouvirá Metroplan e secretário Nacional de Transportes

 
Foto: Luiz Morem
O deputado Adilson Troca  participou da primeira reunião da  Comissão Especial da Mobilidade Urbana Sustentável, na qual foram debatidas sugestões de audiências públicas para tratar do tema nos âmbitos estadual e nacional. Duas audiências públicas já foram aprovadas: a primeira sobre o Plano Integrado de Transporte e Mobilidade Urbana (PITMUrb) e a  segunda onde será ouvido o secretário Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana, do Ministério dos Transportes, Dário Rais Lopes.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...